A iluminação residencial é elemento primário na decoração de interiores e influi diretamente nas percepções e sensações que desenvolvemos em cada ambiente da casa.

Um projeto de iluminação bem feito é uma dos pontos essenciais para a decoração da sua casa ficar deslumbrante.
Por outro lado, um projeto executado sem afinco e conhecimento de causa, pode trazer resultados catastróficos.

Há varias maneiras de se iluminar os ambientes, utilizando os mais variados produtos de iluminação. Para te ajudar, preparamos um post para te mostrar como desenvolver um projeto luminotécnico para você acertar nas escolhas ao iluminar a sua casa.

CADA AMBIENTE REQUER UMA ILUMINAÇÃO ESPECIAL

Fato é que cada ambiente da sua residência vai demandar diferentes características de iluminação.
Áreas de trabalho como escritório, cozinha e áreas de serviço, por exemplo, pedem um projeto de iluminação com maior poder luminoso e luz fria (a chamada luz branca).
A luz branca proporciona uma situação de atenção, de foco, melhor visibilidade. Em outras palavras, deixa você sempre mais em alerta.
Já a luz amarela, por outro lado, traz aconchego e relaxamento. Assim, são aconselhadas para espaços de descanso e descontração: sala de estar, sala de jantar, dormitórios e  varanda.

A seguir seguem algumas dicas de iluminação para cada ambiente.

Como fazer a iluminação de dormitórios

A iluminação do quarto deve favorecer o relaxamento e o aconchego. Por esse motivo, prefira as lâmpadas com cor quente para iluminar seu quarto.

Para um dormitório, sugerimos que você opte por:

  • Iluminação central, agora mais em desuso, que abrange o quarto como um todo, pode ser feito utilizando-se um plafon de led de sobrepor ou embutido;
  • Sancas de gesso embutidas com iluminação com spot de led para uma iluminação de destaque ou de leitura para a cabeceira
  • Abajures de cada lado da cama
  • Fita de led para dar destaque a cabeceira ou algum item decorativo, como nichos
  • Cortineiros iluminados com fita led dão um charme para os dormitórios e estão super em uso

Como fazer a iluminação da cozinha

A cozinha é uma área de trabalho, já que nela preparamos nossos alimentos, por isso o uso de lâmpadas frias é mais indicado.
Para facilitar a utilização do ambiente, é ideal instalar uma iluminação com mais intensidade e colocar alguns outros focos de luz.

As sugestões de como harmonizar a iluminação da sua cozinha são:

  • Na área da pia, uma iluminação de destaque, como uma fita led, tem sido bastante utilizada
  • Rasgos de luz são uma boa opção para uma iluminação geral da cozinha
  • O uso de pendentes é ideal para a bancada ou mesa de jantar

Como fazer a iluminação do banheiro

O banheiro tem um pouco mais de flexibilidade quanto à iluminação já que é um ambiente de menor permanência. Você deve, nesta situação, optar pela iluminação que lhe traz mais conforto: seja uma luz fria tradicional ou luz difusa para torná-lo mais aconchegante.
Você pode utilizar uma iluminação diferenciada para intensificar a iluminação no ambiente.

Alguma opções são:

  • Uso de spots embutidos
  • Fita de led em volta do espelho ou nos nichos
  • Rasgos de iluminação no teto e na parede
  • Uso de um único pendente para uma iluminação focal mais dramática

Como fazer a iluminação da sala

Nos livings e salas de TV o uso de uma iluminação central tem caído em desuso.
Para esses ambientes, que devem proporcionar o convite à permanência, uma luz difusa confortável tende a atender bem.
Assim, o uso de uma iluminação quente decorativa e focal pode valorizar muito mais a decoração desses ambientes.
A iluminação decorativa é para dar destaque à um objeto ou textura do ambiente.
Alguns utilizam para iluminar quadros e esculturas de arte. Ele é perfeito, portanto, para utilizar na sala de estar, hall de entrada e corredores.

  • A iluminação indireta é sempre bem-vinda
  • Use lâmpadas dimerizáveis para  criar diferentes cenários de iluminação e trazer conforto visual
  • As luminárias de piso, além de trazer um efeito decorativo, criam uma atmosfera para a leitura
  • Luz sobre as plantas tem o poder de deixar o paisagismo ainda mais belo em cenários noturnos

Como fazer a iluminação das áreas externas

O projeto de iluminação externa deve ser feito junto com o paisagismo e a fachada. A iluminação externa deve valorizar e dar segurança à área. É necessário adquirir produtos específicos para esse ambiente, com proteção para chuva, variação de temperatura e poeira.

Na área externa você pode utilizar:

  • Spot balizadores para iluminar o chão e facilitar a movimentação com a luz natural baixa
  • Spots, espetos projetores de led  para valorizar as plantas dispostas no paisagismo
  • Spots embutidos para piscinas
  • Arandelas para paredes e para a fachada
  • Iluminação com sensores de movimento

BRANCA OU AMARELA: COMO ESCOLHER A LUZ IDEAL?

O grande erro de iluminação é achar que as lâmpadas com cor branca iluminam mais. Na realidade, a cor de cada lâmpada deve ser escolhida conforme as atividades desenvolvidas em cada cômoda.

As pessoas acabam utilizando lâmpadas de coloração fria (as brancas) pensando que elas iluminam mais. No entanto, acabam deixando os ambientes frios, sem aconchego nenhum. Principalmente numa residência, as lâmpadas amarelas tornam o ambiente mais aconchegante e calmo, passando uma sensação de relaxamento que não se consegue com lâmpadas de cor fria
Trocando em miúdos, espaços como quartos e salas devem ser iluminados com lâmpadas quentes (amarelas) e cozinha, banheiro e lavanderia, com frias (brancas).

LÂMPADAS DIRECIONAIS: QUANDO USÁ-LAS?

As luzes direcionais tem a função de trazer destaque para algum elemento específico no ambiente sobre o qual se deseja tornar protagonista.
Assim sendo, tem um quadro ou escultura favorita que deseja ser o centro das atenções? Colocá-la sob um spot direcionável, por exempo, será o suficiente para desempenhar esse papel.
A questão do posicionamento das luzes direcionais num projeto luminotécnico é mega importante porque você, antes mesmo da aprovação e execução do projeto, tem que ter em mente quais elementos na sua decoração vai querer dar destaque e onde exatamente dentro do escopo da planta de layout, eles elementos decorativos estarão posicionados.

ILUMINAÇÃO PARA ÁREA EXTERNA

Outro elemento que merece atenção especial ao desenvolver-se o seu projeto luminotécnico são os ambientes externos.
Isso porque ele deve ser concebido juntamente ao projeto de paisagismo e outros elementos presentes na sua área externa: uma vegetação que merece estar destaque, algum detalhe da fachada, um caminho que deve ser orientado com iluminação balizadora.
Vale lembrar que a iluminação externa conta com elementos de iluminação muito específicos. Afinal de contas, esses elementos estarão expostos às adversidades do tempo – poeira, sol, chuva – e até mesmo submersos na água – no caso de piscinas e espelhos d’água.

Seguem abaixo algumas inspirações de iluminação para ambientes externos.

Júlia - Casa Uau

Publicações

Comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *